Após acidente, família diz não ter R$ 10 mil para pagar cirurgia de jovem

Rua onde adolescente foi atropelado, em Juazeiro, no norte da Bahia (Foto: Imagem/Tv São Francisco)

Um adolescente de 14 anos foi atropelado por um caminhão que transportava bebidas na cidade de Juazeiro, no norte da Bahia, e sofreu uma grave fratura no tornozelo após a roda do caminhão passar por cima de um dos pés dele. Por conta da situação, Roger Cauã passou por cirurgia em um hospital particular do município que custou R$ 9.950 mil. A família do adolescente afirma que não tem dinheiro para pagar o procedimento.

Segundo familiares, a vítima foi atropelada na última sexta-feira (10). A mãe dele, Rosane Pereira, relatou como o filho dela foi atingido pelo veículo. “Do jeito que ele [o caminhão] vinha desgovernado, ele entrou no beco e não parou. Quando meu filho viu que o caminhão ia pegar ele, ele livrou um pé e o outro pé, o terceiro pneu do caminhão passou por cima do pé”, contou.

Mãe de adolescente atropelado em Juazeiro mostra nota do hospital onde filho passou por cirurgia (Foto: Imagem/Tv São Francisco)

O adolescente já recebeu alta na tarde desta segunda-feira (13) e a família espera que as despesas na unidade de saúde sejam pagas pela empresa responsável pelo caminhão. “Procuramos a empresa e a empresa disse que não vai pagar, não vai arcar com nada. A gente não tem como pagar”, revelou a mãe, Rosane Pereira.

O G1 tentou contato com a empresa, mas não conseguiu. Enquanto há o impasse entre a empresa e a família do adolescente, a dívida com o hospital continua. Conforme a unidade de saúde, a família vai entrar com uma ação na Justiça contra os responsáveis pelo caminhão e, por isso, eles vão aguardar o resultado. Até então, nenhuma cobrança foi feita à família.

Rosane confirmou as informações do hospital e disse que já entrou na Justiça. Ela espera que a empresa se responsabilize pelo ocorrido. “Com muito esforço nós compramos os remédios e ele ainda vai precisar fazer fisioterapia. Eles precisam se responsabilizar com a situação”, disse.

A mãe do adolescente também disse que ele deveria ter sido encaminhado para o hospital de traumas, em Petrolina, no estado de Pernambuco e que é vizinho a Juazeiro e realiza atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Contudo, com medo da demora e por já ter tido relatos de pacientes que aguardam a meses por cirurgia na unidade de saúde, Rosane levou o filho para o hospital particular de Juazeiro, com esperança de que a empresa iria pagar o tratamento do filho dela.

O hospital informou que o adolescente foi encaminhado à unidade através do Samu e que a ao chegar no local, a família informou que a empresa pagaria as despesas. Além disso, a unidade disse que o caso da vítima era muito grave, por se tratar de uma fratura exposta, e que emergencialmente atenderia o adolescente.

O que você pensa sobre isso?